Arquivo da categoria: Casuística

Ao criarmos a categoria Casuística aqui no Ufológico, iniciamos a publicação de breves relatos de ocorrências, relacionadas à aparições de Discos Voadores ou OVNIs – Objetos Voadores Não Identificados, bem como, relatos de interações com “tripulantes” e “aeronaves” de natureza e origens diversas.

Registro de ocorrência de OVNI no Município de Divino – MG

Registro de ocorrência de objeto voador não identificado – OVNI

Sérgio F. Almeida

Clique na Imagem para ver croqui ampliado

Localização da ocorrência do fenômeno – O local em que se deu a observação foi aproximadamente aos 21 graus de latitude sul e 42 graus de longitude oeste, em área rural a uns 6 km da Sede do Município de Divino – MG.

Esclarece-se que a posição em que estavam os observadores do fenômeno, inclusive este que relata, fica precisamente sob a rota de voo de aeronaves comerciais de grande porte do trecho Belo Horizonte – MG a Vitória – ES que passam por ali, dependendo das condições climáticas, entre 6.500 e 8.500 metros tendo como “ponto de referência visual de voo” e ponto culminante do mesmo município o “Rochoso São João”, montanha de 1.580m. Esses dados serviram como referência para estimar as dimensões do objeto que estava uns 4 km ao sul do ponto de observação. 

Data e hora da ocorrência do fenômeno – 28 de agosto de 2020, as quinze horas e quinze minutos, com duração estimada de pouco mais de 5 minutos.

A observação propriamente dita – havia bastante sol e nuvens esparsas. Uma testemunha, trabalhador da construção civil, viu o objeto primeiro e chamou outras três pessoas presentes na área que atuam no mesmo tipo de serviço; inclusive este que relata. O objeto deslocava-se muito lentamente. Era sólido e parecia constituir um bloco único (peça única) de cor inteiramente branca. Não tinha luzes ou janelas aparentes – a distância não permitia ver detalhes -. Tinha um formato que lembrava um haltere (instrumento destinado a levantamento de peso / aumento de musculatura de uso em academias de ginástica) na posição em pé, ou seja, duas esferas (uma acima da outra) separadas por um tubo (ou fio muito espesso; esse detalhe chamava a atenção). Cada esfera deveria ter de 20 a 25 metros aparentemente e o tubo (fio) teria o comprimento equivalente de quatro a seis esferas. Se confirmadas as dimensões das esferas tal tubo ou fio teria uns 2 a 3 metros de diâmetro para mais. O conjunto (bloco único) deveria ter as dimensões aproximadas do dobro do comprimento de uma aeronave Boeing 737-800 (maior modelo da série 737, com 39,5 metros) visto da mesma distância. Estima-se a altura da posição do objeto de 1.800 a 2.000 metros. Saiu detrás de uma montanha próxima até se esconder atrás de outra ficando nesse meio tempo atrás de uma nuvem, por instantes e reaparecendo do outro lado da nuvem. Uma das testemunhas (havia chegado uns minutos antes deste que relata) informou que em um determinado momento o objeto pareceu refletir a luz do sol; complementou ainda que lhe pareceu que a esfera que estava embaixo girava para a direita e que a de cima girava para a esquerda. Essas duas situações não foram observadas / confirmadas por este relator. 

Comentário deste relator – O movimento do objeto era lento o suficiente para que se imaginasse por um momento que o objeto pudesse estar parado em um ponto da atmosfera e a Terra girasse – continuasse seu movimento de rotação – abaixo dele. No entender deste relator essa situação seria tecnicamente possível se os referenciais para manutenção do “estacionamento” do objeto no ar estivessem provavelmente fora do planeta ou então, isso seria possível, por meio de mecanismo de controle orbital do próprio objeto o que pressupõe tecnologia sofisticada para ambos os casos. Durante a observação especulou-se entre as testemunhas que o objeto poderia ser um balão. Posteriormente pesquisou-se sobre os mais variados tipos de balões, mas descartou-se essa hipótese em função de que a navegabilidade do objeto não se coadunava com a flutuação naquela localidade em decorrência do regime dos ventos típicos da região além das dimensões do objeto serem bem superiores aos de um balão. Por mais suaves que sejam, os movimentos de balões possuem certa variabilidade em função exatamente da força do vento que incide sobre ele o que, no caso, provocou simultaneamente à observação, um deslocamento relativamente rápido da nuvem que o encobriu por não mais que um minuto – no máximo um minuto e meio – e, no entanto, ele (o objeto) continuava parado lá ou em muito lento deslocamento até desaparecer por trás de uma montanha. 

Conclusão – Por ser praticamente impossível a determinação clara da natureza do objeto caracteriza-se o caso como mais um objeto (voador) não identificado.

Relator: Sérgio F. Almeida

OVNI OU DRONE? – REGISTRO NA COLOMBIA

Breve análise do vídeo publicado no canal youtube Ecuador Lounge no início de abril/2020 sob o título: OVNI APARECE EN COLOMBIA DURANTE PANDEMIA e visto por nós em 08/04/2020.

Autor: Teodorakis

Após submeter o vídeo a vários tipos de tratamentos e reproduzi-lo quadro a quadro em slow motion, cheguei a conclusão que o filme em questão é de um Drone.

Aspectos considerados: Continue lendo OVNI OU DRONE? – REGISTRO NA COLOMBIA

O caso Morro do Preá – DF

Relato inicial  de Aleksandro Jesus de Souza e Eudes Leite

Estava eu e minha mulher dormindo e veio uma força muito forte e balançou a nossa cama que era de ferro … quase derrubou nós da cama. Ficamos muito assustados! Estava sobre nós um barulho estranho, parecendo um trem magnético, um trem roçando, raspando um no outro. Não tem aqueles filmes de ficção que tem aquelas naves que fazem aquele barulho uou, uou, uou, …. ? daquele jeitinho eu ouvi aqui em cima! em cima de meu barraco. Eu morava em um barraco de maderite ainda. Só que eu fiquei com medo de sair pra fora, entendeu? Eu queria ver mas não deu coragem pra ver. Aí eu fiquei mais a mulher, assim, assustados ao ouvir aquele barulho em cima da gente. Mas durou de 5 a 10 segundos só e depois saiu, sumiu, saiu fora. Aí eu fui perguntar de manhã cedo pro povo se tinham visto ou ouvido alguma coisa… como se fosse um terremoto, é que foi forte demais o saculejo! Só na cama! Aí eles disseram que não escutaram nada. Eu fiquei encabulado com esse negócio.

E tava tudo silencioso antes de acontecer isso, sem barulho de nada, nem cachorro latino, nada! Aconteceu isso aí e só eu e minha esposa mesmo que ouviu!
E um colega nosso que morava aqui, Sr. Rubens, disse que passou em cima da casa dele também, que era um barulho esquisito, um barulho alto e forte. Ele é um Senhor de 55 anos e disse que as panelas dele caiu tudinho no chão!
Transcrição do depoimento escrito por Alekssandro na data do acontecimento:
Eu Alekssandro Jesus de Sousa, ouvi um barulho muito estranho como se fosse algo magnético, muito forte e antes da sua chegada estava tudo muito silencioso. Segunda feira 26 de outubro, uma força magnética seguida de sons aterrorizantes, balançou a minha cama que é de ferro. Eu acordei e ela parou de balançar. Mas, o barulho continuou por 5 a 10 segundos. Isso aconteceu as 5:45 da manhã. Fiquei curioso pois eu e minha namorada fomos os únicos que sentiram o tremor e ouviram os ruídos extraordinários.

Depoimento da esposa do Aleksandro confirmando o depoimento do esposo:
… e no tempo que aconteceu isso eu estava com ele e foi um barulho assim, o barulho foi feio mesmo, eu entendi que parecia ser assim, umas placas de metal, como se fosse várias placas de metal mas se tornava um barulho só. Um ruído muito forte. Aí nós ficamos parados assim, ouvindo e de repente deu um medo na gente. Nós queríamos ir lá fora mas não tinha jeito de ir porque a gente estava com medo de ir e acontecer alguma coisa com nóis ou nóis ver o o que estava acontecendo lá fora. Aí foi tão rápido, assim, mas a gente ficou paralisado com o barulho. Pareciam várias placas de metal mas como se fosse um barulho só, tipo um ruído.

Segundo Alekssandro, era um tremor muito forte que fizera eles pensarem tratar-se de um terremoto e que a sua cama quase saiu do chão no ambiente de 4 x 2 m, que só não saiu porque ela estava “bem acochadinha no bequinho”. Segundo ele, não foi terremoto. Mas, que eles pensaram que fosse terremoto e que o mundo estava acabando. “A cama pulou com nós dois em cima. Quase que nós cai no chão! Ele parou em cima da gente e aí deu aquele negócio magnético lá e quase joga a gente no chão. Aí eu saquei que era um OVNI, mas aí eu fiquei paralisado e a mulher com medo de sair lá fora. Eu queria ver mas não tive coragem de ir ver”.

Nós saímos perguntando o povo no dia seguinte se era terremoto, ignorando o barulho que fez em cima de nós, o ruído. Pra saber se alguém viu alguma coisa estranha, mas ninguém viu nada, só nós. Balançou só a cama nossa.
O Sr Rubens, no mesmo dia e no mesmo horário, mas passou aqui primeiro e foi direto pra casa dele lá, aqui em São Sebastião. Só que ele está viajando para Tocantins agora. Passou lá e derrubou as panelas. Ele escutou o mesmo barulho, a mesma coisa que a gente escutou. As panelas dele caiu tudinho no chão. Que aquele negócio que eu te falei , tem uma força eletromagnética. O ruido também é esquisito. É parecido com uma televisão fora do ar, com ferro rastando no chão, barulho de betoneira rodando, tudo misturado, só que bem forte.
Nós estávamos dormindo e acordamos com o barulho e o saculejo. Em um segundo a gente tava de pé e ficamos escutando o barulho em cima de nós, em cima do barraco de maderite. Tinha os buraquinho do barraco de maderite , eu queria ir lá ver mas não tive coragem nem de dar dois passos pra frente. Nós não viu pra onde foi não. Demorou uns 10 segundo em cima de nós. Não vi pra onde foi não e depois sumiu.

Testemunhas: Aleksandro Jesus de Souza 24 e Eudes leite de oliveira 45 – relato colhido em 19/01/2020
Data do evento – Segunda-feira – 26/10/2016 5:45h da manhã – duração: de 5 a 10 segundos.
Local: Residencial oeste quadra 307 conjunto 14 – (Morro do Preá) São Sebastião – DF