Alfa 10

Luziânia, km 35 da estrada que vai para Vianópolis. Assim descreve esse ponto da Rede Alfa, o saudoso Pesquisador Roberto Affonso Beck, quando escreveu o seu livro “Ufologia à luz dos fatos”.

As Imagens são de Sueli Brandão Borges, uma cortesia para a equipe do Projeto Rede Alfa. Numa próxima visita ao local a equipe fará a identificação de moradores das imediações. Uma tarefa não muito fácil, uma vez que a monocultura, como pode-se ver pelas imagens toma uma extensa região.

PESQUISA UFOLÓGICA NO DF – ORIGEM

O caso Morro do Preá – DF

Relato inicial  de Aleksandro Jesus de Souza e Eudes Leite

Estava eu e minha mulher dormindo e veio uma força muito forte e balançou a nossa cama que era de ferro … quase derrubou nós da cama. Ficamos muito assustados! Estava sobre nós um barulho estranho, parecendo um trem magnético, um trem roçando, raspando um no outro. Não tem aqueles filmes de ficção que tem aquelas naves que fazem aquele barulho uou, uou, uou, …. ? daquele jeitinho eu ouvi aqui em cima! em cima de meu barraco. Eu morava em um barraco de maderite ainda. Só que eu fiquei com medo de sair pra fora, entendeu? Eu queria ver mas não deu coragem pra ver. Aí eu fiquei mais a mulher, assim, assustados ao ouvir aquele barulho em cima da gente. Mas durou de 5 a 10 segundos só e depois saiu, sumiu, saiu fora. Aí eu fui perguntar de manhã cedo pro povo se tinham visto ou ouvido alguma coisa… como se fosse um terremoto, é que foi forte demais o saculejo! Só na cama! Aí eles disseram que não escutaram nada. Eu fiquei encabulado com esse negócio.

E tava tudo silencioso antes de acontecer isso, sem barulho de nada, nem cachorro latino, nada! Aconteceu isso aí e só eu e minha esposa mesmo que ouviu!
E um colega nosso que morava aqui, Sr. Rubens, disse que passou em cima da casa dele também, que era um barulho esquisito, um barulho alto e forte. Ele é um Senhor de 55 anos e disse que as panelas dele caiu tudinho no chão!
Transcrição do depoimento escrito por Alekssandro na data do acontecimento:
Eu Alekssandro Jesus de Sousa, ouvi um barulho muito estranho como se fosse algo magnético, muito forte e antes da sua chegada estava tudo muito silencioso. Segunda feira 26 de outubro, uma força magnética seguida de sons aterrorizantes, balançou a minha cama que é de ferro. Eu acordei e ela parou de balançar. Mas, o barulho continuou por 5 a 10 segundos. Isso aconteceu as 5:45 da manhã. Fiquei curioso pois eu e minha namorada fomos os únicos que sentiram o tremor e ouviram os ruídos extraordinários.

Depoimento da esposa do Aleksandro confirmando o depoimento do esposo:
… e no tempo que aconteceu isso eu estava com ele e foi um barulho assim, o barulho foi feio mesmo, eu entendi que parecia ser assim, umas placas de metal, como se fosse várias placas de metal mas se tornava um barulho só. Um ruído muito forte. Aí nós ficamos parados assim, ouvindo e de repente deu um medo na gente. Nós queríamos ir lá fora mas não tinha jeito de ir porque a gente estava com medo de ir e acontecer alguma coisa com nóis ou nóis ver o o que estava acontecendo lá fora. Aí foi tão rápido, assim, mas a gente ficou paralisado com o barulho. Pareciam várias placas de metal mas como se fosse um barulho só, tipo um ruído.

Segundo Alekssandro, era um tremor muito forte que fizera eles pensarem tratar-se de um terremoto e que a sua cama quase saiu do chão no ambiente de 4 x 2 m, que só não saiu porque ela estava “bem acochadinha no bequinho”. Segundo ele, não foi terremoto. Mas, que eles pensaram que fosse terremoto e que o mundo estava acabando. “A cama pulou com nós dois em cima. Quase que nós cai no chão! Ele parou em cima da gente e aí deu aquele negócio magnético lá e quase joga a gente no chão. Aí eu saquei que era um OVNI, mas aí eu fiquei paralisado e a mulher com medo de sair lá fora. Eu queria ver mas não tive coragem de ir ver”.

Nós saímos perguntando o povo no dia seguinte se era terremoto, ignorando o barulho que fez em cima de nós, o ruído. Pra saber se alguém viu alguma coisa estranha, mas ninguém viu nada, só nós. Balançou só a cama nossa.
O Sr Rubens, no mesmo dia e no mesmo horário, mas passou aqui primeiro e foi direto pra casa dele lá, aqui em São Sebastião. Só que ele está viajando para Tocantins agora. Passou lá e derrubou as panelas. Ele escutou o mesmo barulho, a mesma coisa que a gente escutou. As panelas dele caiu tudinho no chão. Que aquele negócio que eu te falei , tem uma força eletromagnética. O ruido também é esquisito. É parecido com uma televisão fora do ar, com ferro rastando no chão, barulho de betoneira rodando, tudo misturado, só que bem forte.
Nós estávamos dormindo e acordamos com o barulho e o saculejo. Em um segundo a gente tava de pé e ficamos escutando o barulho em cima de nós, em cima do barraco de maderite. Tinha os buraquinho do barraco de maderite , eu queria ir lá ver mas não tive coragem nem de dar dois passos pra frente. Nós não viu pra onde foi não. Demorou uns 10 segundo em cima de nós. Não vi pra onde foi não e depois sumiu.

Testemunhas: Aleksandro Jesus de Souza 24 e Eudes leite de oliveira 45 – relato colhido em 19/01/2020
Data do evento – Segunda-feira – 26/10/2016 5:45h da manhã – duração: de 5 a 10 segundos.
Local: Residencial oeste quadra 307 conjunto 14 – (Morro do Preá) São Sebastião – DF

SQS 405 – Objeto Invisível?

Imagem 1 – Vista superior do local SQS 405

Foi no parquinho infantil da SQS 405, por volta de 15h da tarde. Estávamos eu e meu amigo conversando sentados em um banco que dava de frente para o parquinho (imagem1). Foi então que, aos poucos, começamos a ouvir um som vindo do céu. O som parecia como o de uma máquina, ou talvez como o de um ar-condicionado que faz aquele som constante. O som parecia se deslocar e, à medida que se aproximava de onde estávamos, sua intensidade ficava cada vez maior ao ponto de o som estar tão intenso que preenchia todo o céu. Nunca havia presenciado nada parecido.

Apesar de o som se fazer muito presente, não havia nada visível no céu que pudesse ser a fonte daquele barulho desproporcional. Era como se o som estivesse saindo do nada. Era possível perceber o deslocamento do som que, aos poucos, foi se distanciando e sua intensidade foi diminuindo até desaparecer. Toda a experiência durou cerca de 5 minutos, a partir do momento que comecei a escutar o som até o momento que deixei de escutá-lo.

O som foi parecido com o que foi noticiado em 19/01/2016 em Jornal da TV São Tomé. Com a diferença de que o céu de Brasília não estava tão densamente nublado como o de São Tomé das Letras:  Veja  o vídeo no link: http://g1.globo.com/mg/sul-de-minas/jornal-da-eptv/videos/v/barulho-continuo-no-ceu-chama-a-atencao-de-moradores-em-sao-tome-das-letras-mg/4748169/

Relato de Eduardo Streit
Testemunhas: Eduardo Streit e Gabriel Goulart
Data da ocorrência: Entre novembro e dezembro de 2018

 

Nosso objetivo é a reflexão e o conhecimento

× Whatsapp