Registro de ocorrência de OVNI em Sobradinho-DF

Registro de ocorrência de objeto voador não identificado  em Sobradinho-DF/28/09/2020

O desenho feito pela testemunha principal mostra um objeto destacado à direita. Este, ao se movimentar em direção ao conjunto de objetos menores, como que, induz o afastamento do conjunto em direção ao espaço.

Localização da observação – O local em que se deu a observação foi aos 15 graus e 38 minutos de latitude sul e 47 graus e 47 minutos de longitude oeste, em área urbana, no Distrito Federal.

Data e hora da observação – 28 de setembro de 2020, as dezesseis horas e quarenta e cinco minutos, com duração estimada de pouco mais de 10 minutos.

As condições atmosféricas eram de céu limpo, claro e sem nuvens e bastante sol, embora este não estivesse visível do local da observação.

A principal testemunha do caso, o Sr. K, 52 anos, administrador, fez contato com o pesquisador Wilson Geraldo de Oliveira – após verificar pela Internet quem, no DF, cuida de assuntos relacionados a UFOS / OVNIS – e solicitou uma visita desse, em sua residência, para relatar o corrido e, se possível, obter uma resposta sobre a ocorrência. Foi então agendada a visita para a quarta-feira, 21 de outubro de 2020 as 15:00 horas. Wilson solicitou o acompanhamento do pesquisador Sérgio F. Almeida e chegando ao local ambos foram apresentados à família do Sr. K. e àqueles que também foram testemunhas da ocorrência: Sra. Z., 78 anos (mãe do Sr. K); o filho do Sr. K, D. de 18 anos e da funcionária da casa, V, 39 anos.

Cllique para ampliar – Foto 1 – dos objetos observados

Então, estando exatamente no local do início da observação, foi relatada pelo Sr. K. toda a sequência de fatos, estando presentes os demais moradores acima especificados. O início da ocorrência deu-se quando D. estava deitado em uma rede, por volta das três da tarde e despretensiosamente olhava para o céu. Havia sol e o céu estava limpo e sem nuvens. Do seu ponto de vista, a área descoberta entre telhados para ver o fenômeno era de aproximadamente 1 metro de largura (lateral mais significativa para a observação) por algo entre 1 metro e meio a 2 metros de comprimento. Então, ao presenciar o fenômeno, chamou seu pai para ver também. Chamou-o por outras

Clique para ampliar – Foto 1 – imagem com contraste 75%

vezes até que ele veio. D fez várias fotografias, mas disse ter excluído devido a má qualidade deixando somente uma.    (Foto 1). Quando seu pai chegou D. já havia saído de sua posição e foi para outra área com uma abertura maior entre telhados (Foto 2), abertura de aproximadamente 2 metros de largura por mais de 3 metros de comprimento. Aí chegaram a Sra. Z. e Sra. V que passaram a observar o fenômeno também.

A duração de toda a observação foi de uns 10 minutos. Todos relataram a mesma coisa e foram concordes nos relatos uns dos outros. Havia um objeto maior, em forma de ampulheta, à direita de todos os outros e um pouco mais afastado. A cor predominante dos objetos era branca. D. relatou que alguns dos objetos menores apresentavam cores vermelho ou azul, além do branco e cintilavam; alguns eram esféricos e outros cúbicos. Posteriormente, conforme relato, o objeto maior, de forma lenta, começou a se aproximar dos demais e esses foram se reunindo em grupos e subindo e, por último, o objeto maior subiu também.

Foto 2 – Abertura por onde observaram os objetos.

Durante a observação não houve qualquer som emitido por parte dos objetos que pudesse ser percebido pelos presentes. Os objetos ainda tiveram movimentos erráticos; subiam; desciam; paravam e seguiam. Alguns se afastavam e depois voltavam.

É importante ressaltar que durante essa observação as pessoas da família estavam distantes pouco mais de 1 metro uma da outra e passaram todo o tempo da observação por ali, olhando o fenômeno em grupo. Após essa explanação do Sr. K., ocorrida no local em que foi feita a observação, os presentes se reuniram diante de uma mesa e começaram a conversar sobre a ocorrência em si e outros fatos correlatos. Enquanto isso, o Sr. K. desenhou o que eles viram (Foto 3) e comentou sobre o conteúdo do desenho.

Foto 3 – O Sr. K desenha os objetos observados.

Informações Complementares – Conforme a Sra. Z. seu filho, Sr. K., é um homem cético, o que ele confirmou, no sentido de que ele não dá muita importância para “esses assuntos”. O Sr. K. informou ainda que nunca teve qualquer outra experiência deste tipo, antes, nem nada que pudesse relacionar como sendo estranho. Em relação a essa experiência confirmou que o que viram “não era deste mundo”; “não eram objetos humanos”. Acrescentou que no seu entendimento estamos sendo observados e que vamos demorar muito para ter tal tecnologia.

Comentário deste relator – No entendimento do pesquisador Sérgio, o relato das testemunhas pareceu verdadeiro e sem qualquer indício que pudesse levantar dúvida quanto à sua veracidade. O pesquisador Wilson mencionou que casos semelhantes ocorreram há alguns anos no México e na Colômbia.

Um dos eventos citados pode ser visto no endereço https://www.instagram.com/p/BPsrDyiAGQ8/ que mostra um número menor de objetos em um posto de controle de Tijuana (México), na fronteira com os EUA em janeiro de 2017.

E no endereço https://www.youtube.com/embed/blnL4q3qhR8 que mostra um número de objetos um pouco maior que o primeiro, este, mais recente datado de 09/11/2020, conforme confirmação do Senhor K, muito semelhantes ao que foi visto em Sobradinho – DF. Exceto que, em Sobradinho foram observados aproximadamente 50 objetos, seus movimentos tinham alguma regularidade na formação de grupos insinuando figuras geométricas e apresentavam algumas cores como relatado acima. E o objeto destacado à direita da formação, que a olho nu, se assemelhava a uma ampulheta. São aspectos diferenciadores observados.

Conclusão – Por ser praticamente impossível a determinação clara da natureza dos objetos observados caracteriza-se o caso como mais um caso de objetos (voadores) não identificados.

Relatores: Wilson Geraldo de Oliveira e Sérgio F. Almeida

Observação: Em respeito à privacidade das testemunhas e face a estes tempos de pandemia, foi acordado que utilizaríamos apenas as abreviações de seus nomes.

Registro de OVNI no Município de Divino – MG – (Continuação)

Registro de continuidade do Caso – Divino – MG.

A imagem exibe quatro rastros de aeronaves que passaram pelo corredor Belo Horizonte – Vitória. O risquinho à direita é de uma aeronave que estava passando naquela área naquele instante. As montanhas vistas aí são as quais o OVNI sobrevoou naquela ocorrência descrita.

Em 27 de outubro de 2020 faço, por este texto, uma atualização do “Registro de Ocorrência de OVNI no Município de Divino – MG” na qualidade de relator e testemunha do Caso. Continue lendo Registro de OVNI no Município de Divino – MG – (Continuação)

Registro de OVNI no Município de Divino – MG

Registro de ocorrência de objeto voador não identificado – OVNI

Sérgio F. Almeida

Clique na Imagem para ver croqui ampliado

Localização da ocorrência do fenômeno – O local em que se deu a observação foi aproximadamente aos 21 graus de latitude sul e 42 graus de longitude oeste, em área rural a uns 6 km da Sede do Município de Divino – MG. Continue lendo Registro de OVNI no Município de Divino – MG

Estigma, essencialismo negativo e colonização ET (7)

Autor: Wilson Geraldo de Oliveira

Voltando às narrativas, digamos clássicas, de contato com extraterrestres (ET). Se elas provêm de um colonizador em potencial, obviamente, elas não podem ser desejadas e nem consideradas ações objetivas aceitáveis por nós nativos da terra. Por uma questão de coerência com a nocividade do processo colonial vivido por nós internamente.

Um processo desumano e predatório das riquezas materiais e imateriais dos povos nativos. Temos no mínimo que supor que qualquer que seja esse processo de colonização ET, comparativamente àquilo que compreendemos como tal, eles guardam equivalências de sentido. Além disso, as narrativas apresentam contradições, ambivalências e sentidos dúbios que precisam ser mais bem compreendidas. Continue lendo Estigma, essencialismo negativo e colonização ET (7)

A ufologia e a matriz colonial de poder (6)

Autor: Wilson Geraldo de Oliveira

A importância da alteridade

Não podemos dizer que o racismo nas sociedades terrestres, seja apenas um simples fenômeno ideológico, como um conjunto de ideias erradas, imposto a partir de generalizações apressadas de experiências pessoais. Pelo contrário, está no imaginário de grande parte das sociedades a ideia de que determinadas diferenças ou marcas corporais, como a cor da pele p.ex. , tem a função de hierarquizar as pessoas. É um fenômeno intencional. Essa é a herança de um erro histórico de cujas persistências haveremos de nos livrar. Continue lendo A ufologia e a matriz colonial de poder (6)

Afirmação negativa e lembranças encobridoras (5)

Autor: Wilson Geraldo de Oliveira

“Ou aprendemos a viver como irmãos, ou vamos morrer juntos como idiotas.”
Martin Luther King

A ideia da superioridade do Extraterrestre em relação aos terrestres é particularmente interessante e curiosa. Tenhamos clareza de que esse entendimento equivale a afirmação negativa da identidade do ser humano terrestre. E o que pode parecer intrigante é que essa afirmação é feita por nós. Reconheço que com tanta mistificação é difícil pensar essa superioridade sem achar que ela seja uma obviedade. Mas não é necessariamente assim. Superioridade em relação a que valores? Continue lendo Afirmação negativa e lembranças encobridoras (5)

Nosso objetivo é a reflexão e o conhecimento

×